Genômica coloca seleção do Brasil em patamar internacional

Os avanços da genômica Angus colocam a seleção dos rebanhos brasileiros em padrões internacionais e trazem ações pioneiras para a raça. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Angus, Nivaldo Dzyekanski, esse trabalho será responsável por colocar o Brasil no mesmo patamar de países como Estados Unidos, Argentina e Austrália. Durante a live promovida pela Revista AG nesta terça-feira (14/7), o dirigente falou sobre a nova Parceria Público-Privada (PPP) entre a Angus e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que fomentará o uso da seleção genômica nos rebanhos Angus nacionais.

De acordo com o presidente, é através desse programa que os pecuaristas terão acesso às informações detalhadas sobre seus reprodutores para características como resistência ao carrapato e comprimento de pelo. “Com esse trabalho, teremos o primeiro Angus no mundo genotipado para resistência ao carrapato”, ponderou Dzyekanski. A ação, que tem previsão de duração de 38 meses, já conta com população de referência de aproximadamente seis mil animais.

Dzyekanski ainda comentou sobre a importância de o consumidor verificar a presença do selo do Programa Carne Angus Certificada na hora de comprar seus cortes favoritos. Nos próximos meses, anunciou o presidente, a Angus estará lançando uma campanha de informação ao consumidor, buscando reforçar a importância do selo como comprovação da excelência dos cortes Angus. “Cada vez mais, percebemos que os públicos nacional e internacional estão demandando por carne de qualidade, o que torna o selo fundamental nesse processo de garantia”, destacou. Segundo o criador, a exportação de Carne Angus vem se sobressaindo de forma significativa no mercado, tendo a China como forte cliente.

Para assistir a live completa acesse aqui.

0 comentários on Genômica coloca seleção do Brasil em patamar internacional