Qualidade a toda prova

Uma disputa que vem ganhando força e conquistando novos adeptos todos os anos é o concurso de carcaça. Estratégia eficiente para ver, na indústria, o impacto do que se faz a campo, as provas estão cada vez mais acirradas e batendo recordes. Mas, afinal, como são realizados esses concursos e o que está em jogo?

A gerente Nacional do programa Carne Angus, Ana Doralina Menezes, explica que os concursos de carcaças são competições que avaliam os melhores resultados no gancho, com foco na produção de carne de qualidade. “É um desafio do que a genética Angus pode produzir em diferentes sistemas e cruzamentos”, pontua.

Todos os anos, os produtores preparam seus animais buscando atingir seu melhor desempenho, que rotineiramente são superados. As avaliações das carcaças são realizadas durante o abate, somando pontos nos critérios padronização do lote, idade, peso de carcaça, grau de acabamento, conformação e sanidade.

Cada prova é capitaneada por um frigorífico que congrega seus produtores. A grande vantagem é permitir a reflexão sobre a correlação entre o trabalho de campo e o resultado no gancho. Os ganhos também advêm da troca de informações entre os criadores, uma vez que a maioria acompanha o abate dentro da planta frigorífica.

Neste ano, a Angus realizou seis disputas em diferentes parceiros. Além das provas do Marfrig realizadas Bataguassu (MS), Mineiros (G0) e Tangará da Serra (MT) e da promovida no Frigorífico Verdi (SC), o circuito de concursos de carcaça Angus ganhou o acréscimo de uma etapa junto à cooperativa Cotripal (RS) e ampliou a agenda do Frigorífico Silva (RS), que realizou a prova em duas etapas. Também inovou-se com premiações de Melhor Carcaça, Lote Revelação e Prêmio Fidelidade.

Conheça aqui um pouco mais sobre quem vem fazendo diferença em acabamento de carcaça Brasil afora.

SEMPRE SUBINDO A RÉGUA

Quem conhece o criador Wilson Brochmann, diretor da Agropecuária Maragogipe, de Itaquiraí (MS), sabe bem sobre seu apreço pelos resultados e por uma boa disputa. Amante dos números e das tabelas dos programas de Melhoramento Genético, para ele, o céu é o limite. Pelo menos quando se trata de acabamento de carcaças meio-sangue Angus. Neste ano, mais do que vencer pelo sétimo ano consecutivo o concurso de carcaças de Bataguassu, ele conseguiu abater terneiros com peso de touro, um feito que surpreendeu até mesmo as equipes da Associação Brasileira de Angus que acompanharam a prova, realizada no Marfrig no dia 30 de outubro.

Segundo Brochmann – que gerencia a Maragogipe ao lado da família – os animais que integraram os lotes campeões do concurso chegaram a Bataguassu com os mesmos 14 meses daqueles abatidos em 2018, mas 60 quilos acima do peso vivo obtido nas fêmeas e 80 quilos nos machos. “Estamos sempre buscando subir a régua, superando nossas próprias marcas” avalia.

Ficha técnica
Rebanho: 14.382 cabeças
Animais abatidos: 10.395 cabeças por ano (2.800 Angus)
Segredo de acabamento: matriz Nelore melhorada DeltaGen, de carcaça bem conformada e de excelente habilidade materna; escolha de sêmen de touros Angus de melhores rendimentos, sempre atento aos controles sanitários, distribuição de rações dentro do cronograma e equipe estruturada e motivada.
Peso médio da carcaça: machos = 418,71 Kg – 27,[email protected]; Fêmeas = 352,08 Kg – 23,[email protected] Percentual médio de certificação: 94,63%
Em 2019: vitória entre os machos conquistada pelos animais do lote 01 e 100 pontos no Concurso de Carcaças de Bataguassu. Nas fêmeas, venceu o lote 03, também com 100 pontos.

TUDO EM FAMÍLIA

O velho ditado que a união faz a força está consolidado na família Oliveira, que cria e recria Angus desde 2013, na Fazenda Invernada, em Mineiros (GO).  Lastreado em um sistema de engorda através de confinamento e no uso de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) em animais precoces, o criador vem obtendo carcaças superiores e redução na idade de abate. Neste ano, a propriedade arrematou o título de campeã nas fêmeas no Concurso de Carcaças de Mineiros, realizado com o Marfrig. A fazenda trabalha com ganho médio diário de peso de 1,65 quilo por cabeça, mas, para isso, investe em 110 dias de cocho, oito tratos diários e muita suplementação nutricional. A receita de sucesso da Invernada inclui suplementos com silagem de milho, milho, farelo de soja, ureia, aditivos minerais e vitamínicos. A proporção da dieta no rebanho é de 25% volumoso e 75% concentrando, o que promove um crescimento de consumo médio de 2,55% do peso vivo do animal.

Segundo Fernando Resende Oliveira, que trabalha na fazenda ao lado dos pais, das tias, de seus três irmãos e de seus filhos e sobrinhos, a meta é parar de dividir patrimônio. “Estamos promovendo a sucessão familiar e criando a fazenda empresa”, ressalta.

Ficha técnica
Rebanho: 5.000 cabeças
Animais abatidos: 2.300 cabeças por ano (450 Angus)
Segredo de acabamento: paciência e esperar o tempo certo de abater os animais. Além de trabalhar firme e corretamente com precisão de dieta, qualidade da água e intervalos de tratos menores.
Percentual médio de certificação: machos: 19,[email protected] e fêmeas = 17,[email protected]
Em 2019: venceu o Concurso de Carcaças de Mineiros (GO) na categoria fêmeas com o lote 23, que obteve 93,61 pontos e média de 18,[email protected]

OS DOIS FILHOS DE BERNARDO

A Agropecuária Ribeirão, de Chapada (RS), se fortalece com base na união do pecuarista Bernardo João Rietjens e seus dois filhos Douglas e Cristian Rietjens. Time que comemorou junto os dois principais títulos do Concurso de Carcaças do Frigorífico Silva, em Santa Maria (RS). Vitória que não seria alcançada sem a sede de inovação da gurizada, que convenceu o pai a investir na Angus. Há dez anos criando a raça em confinamento, a propriedade tem como destaque fundamental a integração da lavoura-pecuária. Atualmente, a nutrição dos animais é feita com silagem de milho, milho, farelo de soja e aditivos minerais.

Segundo Douglas Rietjens, seu pai sempre teve envolvimento na pecuária de corte e,  nesse dia a dia do campo, floresceu a sucessão familiar. “A família sempre foi envolvida com gado, mas a criação de Angus partiu de nós. Afinal, a exigência do mercado pedia uma mudança. Angus é a cereja do bolo”, brinca.

Ficha técnica
Rebanho: 1081 (900 Angus)
Animais abatidos: 2500 (80% angus) Segredo de acabamento: o fundamental é a alimentação. Hoje, sem uma boa nutrição, o rebanho não se fortalece.
Peso médio da carcaça: machos 250kg – 16,[email protected]
Percentual médio de certificação: 85%
Em 2019: conquistou o primeiro lugar do Concurso de Carcaças do Frigorífico Silva, em Santa Maria (RS), com o lote 8, que marcou 96,81 pontos com média de 290,21 quilos. Já nas fêmeas, venceu com o lote 7, que somou 92,25 pontos e média de 260,95 quilos.

CRESCIMENTO QUE VEM DO AMOR PELA PECUÁRIA

O Sítio Nossa Senhora Aparecida, localizado em Curitibanos (SC), vem surpreendendo a expectativa da família Zager. Segundo o sócio Cleiton Zager, que comanda a propriedade ao lado do pai e de dois irmãos, a criação de Angus iniciou-se graças ao incentivo do Frigorífico Verdi e acabou encantando os produtores. “Nossa paixão é a pecuária, e queremos repassar isso de geração a geração, desenvolvendo nosso plantel com base na união e dedicação”, comenta.

Há dois anos, a família vem colhendo os resultados desse trabalho intenso. No ano passado, a propriedade conquistou o primeiro lugar na categoria fêmeas no Concurso de Carcaça do Frigorífico Verdi, em Pouso Redondo (SC). Neste ano, a premiação veio com os machos. “O sítio vem colocando a união da família e a genética de qualidade lado a lado”, pondera Zager.

De acordo com o pecuarista, a criação de Angus aproxima a relação da propriedade com a premissa de qualidade do consumidor. “A carne Angus tem tudo o que o mercado exige: maciez, marmoreio, suculência e precocidade”.

Ficha técnica
Rebanho: 350 cabeças (150 Angus)
Animais abatidos: 1.000 cabeças por ano (500 Angus) Segredo de acabamento: respeitar o tempo do cocho, qualidade dos animais, sanidade animal e nutrição.
Percentual médio de certificação: machos = 294 Kg – 19,[email protected] ; Fêmeas = 240 Kg – [email protected] Percentual médio de certificação: 95% (no concurso)
Em 2019: conquistou a vitória no Concurso de Carcaças do Frigorífico Verdi, em Pouso Redondo (SC), na categoria machos com o lote 9, que obteve 88,8 pontos e peso médio de 295,05kg.

AGRICULTURA E PECUÁRIA LADO A LADO

Há mais de 20 anos, a criação de animais meio-sangue Angus vem sendo o grande destaque da Fazenda Boi Tanga, em Tangará da Serra (MT). A trajetória da propriedade, herdada pelo zootecnista Francisco Renato Casale Mauro, tem dois importantes marcos: o início da criação de Angus nos anos 2000 e a integração lavoura-pecuária em 2010.  Segundo Mauro, todo o potencial nutricional dos animais vem sendo conquistado através da plantação de soja, milho e sementes de girassol. “Essa união da agricultura com a pecuária nasceu por conta do gado de corte. Assim, conseguimos ter uma alimentação diferenciada nos animais, explorando todo o potencial genético da raça”, afirma. Em média, a propriedade – que trabalha com bezerros e inseminação artificial – abate animais precoces (de até dois anos) e pesados (cerca de [email protected]).

Em setembro de 2019, a propriedade conquistou o título de campeã nas fêmeas do Concurso de Carcaças de Tangará da Serra. A premiação veio para o lote 18, que alcançou 91,80 pontos na disputa. Para Mauro, a conquista é resultado de décadas de dedicação. “Considero a Angus uma fábrica de carne. Estamos conseguindo agregar valor ao mercado e alcançando um bom desempenho de carcaça”, comemora.

Ficha técnica
Rebanho: 2.500 cabeças
Animais abatidos: 2.200 cabeças por ano
Peso médio da carcaça: Machos = 270 kg – [email protected]
Percentual médio de certificação: 96,7%
Em 2019: garantiu o título de campeã na categoria fêmeas, no Concurso de Carcaças de Tangará da Serra (MT), com o lote 18, que alcançou 91,80 pontos.

INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA É LUCRO O ANO TODO

A integração entre o cultivo de soja, milho e trigo e a recria de gado em pastagem de inverno vem trazendo resultados diferenciados para a Agropecuária Bella Vista, de Palmeira das Missões (RS). Sob controle do engenheiro agrônomo Fabiano Donati, que herdou a propriedade do pai há 20 anos, a dedicação tem sido recompensada. Neste ano, a fazenda foi a responsável pela entrega do melhor lote de Machos Definidos no 1º Circuito Angus ILP – Cotripal, em Panambi (RS). Para Donati, a vantagem de se trabalhar com animais Angus é que eles são precoces e muito bem aceitos no mercado. “A criação de Angus começou há 10 anos como uma oportunidade de negócio na busca pela diversificação, pelos benefícios da integração lavoura-pecuária e pelo valor agregado que eles possuem devido ao Programa Carne Angus Certificada”, afirma. Parceiro da Cotripal, o pecuarista destaca como pontos fortes dessa relação os bons preços e a confiabilidade em relação ao prazo dos pagamentos.

Ficha técnica
Rebanho: 700 cabeças (600 Angus)
Animais abatidos: 2.000 cabeças por ano (1.500 Angus)
Segredo de acabamento: investir em alimentos mais energéticos Peso médio da carcaça: 220 quilos
Percentual médio de certificação: 80%
Em 2019: alcançou 82 pontos e conquistou o título de melhor lote de Machos Definidos e Prêmio Cotripal Melhor Carcaça Macho Definido com lote que atingiu o peso médio de 238,84 quilos durante o 1º Circuito Angus ILP – Cotripal, em Panambi (RS).

Você encontra esse e mais conteúdos do Anuário Angus 2019 aqui.

Crédito: Leandro Menezes

Compartilhar
0 comentários on Qualidade a toda prova