Corpo Técnico da Angus visita propriedades no Mato Grosso

Durante agenda no Mato Grosso, o corpo técnico da Associação Brasileira de Angus também participou de visita ao confinamento do Grupo Mantiqueira, em Água Boa (MT). A propriedade trabalha com terminação de gado Nelore e cruza Angus. O engorde é realizado tanto em rebanho próprio quanto de terceiros, sendo que o abate ocorre entre 2,5 e 3 anos em frigorífico em Barra do Garças (MT). A unidade tem capacidade para receber 30 mil cabeças em 200 currais, mas, atualmente, está operando com 15 mil animais. Deste, 5 mil pertencem a parceiros, um serviço que garante renda extra e aproveitamento da estrutura instalada. O pagamento pelo serviço depende da raça, peso e meta de cada criador e segue tabela definida.

Inspetores técnicos da Angus na Fazenda Brasil./ Foto: Carolina Jardine

Os animais situados na fazenda mato-grossense são manejados das 6h às 18h, alimentados com milho, caroço de algodão, melaço de soja, casca de soja e silagem de milho. A produção da região está focada em gado para exportação à Europa, sendo que o grupo Mantiqueira manda 70 mil cabeças ao ano ao continente europeu. Entre as metas, está intensificar a produção de carne de qualidade na propriedade que o grupo tem em Minas Gerais.

No domingo, a visita do corpo técnico foi à Fazenda Brasil, em Barra do Garças (MT). A propriedade trabalha com confinamento de gado Nelore, F1 Angus e Tricross (cruzamento de três raças). A equipe Angus foi recebida pelo responsável, Otto Magalhães, que mostrou os piquetes de confinamento e falou sobre os diferentes cruzamentos que vem sendo testados pela agropecuária. Para refinar a seleção, a Fazenda Brasil dispõe de sistema informatizado de medição de alimentação nos cochos de ração e água que mensura o consumo de cada animal por meio de medições relacionadas ao chip localizado no brinco de cada bovino.

Animais da Fazenda Brasil./ Foto: Carolina Jardine

Compartilhar
0 comentários on Corpo Técnico da Angus visita propriedades no Mato Grosso